Avicultura

Ventilação para conforto térmico animal: qual a importância e como escolher os equipamentos ideais?

Escrito por Marcelo Raimundo

Fazer o controle da temperatura e umidade do ambiente aviário é essencial para manter o conforto térmico animal. Todavia, também é importante ter cuidado com os ruídos gerados, pois o excesso de barulho pode provocar estresse nas aves.

Então, como proporcionar um ambiente favorável para o crescimento dos animais e evitar perdas no aviário? Continue a leitura do post para saber como monitorar a temperatura do espaço e escolher as soluções mais adequadas para o negócio! 

Por que a vazão de ar é importante para o conforto térmico animal?

Proporcionar um ambiente favorável para a criação dos animais é essencial para garantir o bem-estar deles e maximizar o potencial de produção. Afinal, o frango é destaque do agronegócio brasileiro devido ao aumento da exportação.

O uso da tecnologia é fundamental para assegurar o conforto térmico animal. Nesse sentido, é necessário investir na vazão de ar. A ventilação do ambiente tem a função de renovar o ar, sem provocar a queda da temperatura interna do galpão.

Em muitos aviários, por exemplo, há diversos problemas durante à noite em função do frio intenso. Já em outros locais, os animais podem sofrer com o calor excessivo. Além disso, é sempre importante lembrar que o frio pode prejudicar a fase inicial das aves, enquanto o calor traz problemas na vida adulta. Isso porque os animais procuram equilibrar a temperatura corporal com o ambiente, o que pode causar estresse.

Por isso, os ventiladores são equipamentos essenciais para assegurar a manutenção da temperatura do ambiente e evitar perdas. Contudo, é essencial ficar atento à intensidade do barulho provocado pelos aparelhos de ventilação. Quando o ruído é intenso, pode causar desconforto nos animais e levá-los ao estresse.

Como identificar que a vazão de ar não está adequada?

O excesso de calor pode provocar algumas reações nas aves, o que contribui para indicar que a vazão de ar está inadequada. É importante se lembrar de que as altas temperaturas podem aumentar a frequência respiratória, levando a uma alcalose respiratória e ao estresse térmico.

Para saber se existe alguma irregularidade nesse sentido, é necessário avaliar o comportamento das aves. Quando há excesso de calor, elas costumam se manter agachadas e com as asas afastadas do corpo com o intuito de aumentar as trocas de calor com o ambiente. Além disso, elas também podem apresentar sinais como:

  • manutenção do bico aberto por longos períodos;
  • aumento do consumo de água;
  • elevação da taxa respiratória.

Quais os cuidados com a instalação dos equipamentos?

É necessário avaliar a localização dos ventiladores, pois eles devem ficar posicionados de maneira que não levantem partículas (como nos casos de cama de serragem). Segundo informações da Embrapa, os ventiladores podem ser posicionados transversalmente em uma lateral com fluxo de inclinação para baixo. O equipamento precisa ficar posicionado à meia altura do pé direito do aviário.

Outra opção é criar um fluxo longitudinal, com ventiladores posicionados em duas linhas no comprimento do aviário. A intenção é fazer com que haja entrada de ar em uma extremidade e saída pela outra. Esse é um modelo considerado sistema túnel de vento.

Nesse caso, o número de exaustores usados dependerá da capacidade dos equipamentos, do volume de ar do galpão, da época do ano, da idade das aves e da velocidade que se quer dar ao vento.

Porém, o dimensionamento deve ser feito com base na época em que as aves estão sujeitas ao mais alto nível de estresse calórico, ou seja, para aves com idade acima de três semanas e para a época mais quente do ano.

Os exaustores trabalham em intervalos de tempo que variam de acordo com o número de aves alojadas, com a temperatura interna desejada, com as dimensões do galpão e o tipo de aquecimento usado. A temperatura não pode ser nem muito baixa nem muito alta, pois ela precisa ser mantida em níveis coerentes.

Já os aviários fechados exigem um sistema mais robusto, com ventilação feita por equipamentos e resfriamento evaporativo. Nessas situações, os ventiladores precisam ser maiores e devem ser instalados em uma das extremidades dos oitões. A outra extremidade do ambiente deverá conter painéis evaporativos.

Como garantir a ambiência dos aviários?

Vale lembrar que manter as condições sanitárias adequadas e garantir a saúde e bem-estar do animal é importante para que as aves sejam aceitas no mercado internacional. Portanto, lembre-se de avaliar como está a temperatura do ambiente de acordo com o estágio de desenvolvimento das aves:

  • para os pintinhos (de 1 a 7 dias) a temperatura deve ficar entre 31 ºC e 33 ºC;
  • para as aves adultas a temperatura precisa permanecer entre 21 ºC e 23 ºC;
  • a umidade do ar precisa ficar entre 65% e 70%.

O que levar em consideração ao escolher os equipamentos?

Antes de adquirir um equipamento para o aviário é necessário ficar atento a algumas características. Veja:

Equipamento de alta qualidade

Um ventilador adequado para o aviário precisa garantir o conforto térmico animal e possuir baixa produção de ruído. Por isso, é essencial ficar atento à qualidade do equipamento, capacidade de vazão, níveis de ruído e custos de manutenção.

Equilíbrio entre os custos do equipamento e a eficiência energética

Nem sempre as soluções mais baratas do mercado são as mais confiáveis e eficientes. Por isso, é essencial considerar o preço, mas também o índice de consumo energético. Afinal, o uso contínuo fará com que haja maior consumo de luz, o que poderá aumentar os gastos do aviário e prejudicar o meio ambiente.

Por isso, deve-se considerar a experiência da empresa, os investimentos em tecnologia e a credibilidade no mercado. No fim das contas, o bem-estar do animal transforma-se em produtividade e rentabilidade para o produtor.

Quais são as tecnologias para baixar consumo de energia e manter o conforto térmico animal?

Existem ventiladores no mercado que possuem um valor acessível, pois eles aliam vazão de ar, alta tecnologia e conhecimento sobre o mercado brasileiro. Isso garante que os equipamentos sejam adequados para as características dos aviários locais e, ainda, possibilitam uma resposta ágil em qualquer problema. Para complementar, eles utilizam tecnologias que favorecem a redução do consumo de energia. 

Agora que você já sabe como manter o conforto térmico animal, o que acha de investir na saúde e bem-estar das aves? Entre em contato com nossa equipe e conheça as soluções para o seu setor! 

Sobre o autor

Marcelo Raimundo

Deixar comentário.

Share This