Suinocultura

Vacinas para suínos: tudo o que você precisa saber

O tema mais debatido, atualmente, quando o assunto é suinocultura é o bem-estar animal. Nos últimos anos, junto com o melhoramento genético e o avanço da tecnologia, o investimento em ambiência nas fazendas tem impulsionado significativamente a produtividade do negócio. Entre as diversas práticas que devem ser executadas nos diferentes estágios de produção, o programa de vacinas para suínos é um dos mais importantes.

Tratando-se de proteína animal, a carne de porco é a mais consumida e a perspectiva é de que a demanda continue crescendo. Dar prioridade ao conforto animal na agroindústria alavancou o comércio e o Brasil se mantém como o quarto maior produtor de carne suína do mundo. Preservar o status sanitário na propriedade confere a credibilidade necessária ao produto nacional, que está presente em cerca de 70 países.

Frente ao primordial cuidado com a saúde dos animais, o que o produtor que visa progredir as suas atividades e promover o seu empreendimento precisa saber a respeito de vacinas para suínos? Continue conosco e descubra! Boa leitura!

Quais são as principais vacinas para suínos?

A saúde dos porcos em uma fazenda depende do equilíbrio entre diversos fatores, tais como: disponibilidade de água fresca, alimentação de qualidade, estrutura dos abrigos e manejo. Todos esses elementos são a base da ciência do bem-estar animal e propiciam um maior aproveitamento dos valores genéticos dos suínos.

Ao serem condicionados em um ambiente favorável, toda a sua energia é direcionada para uma produção de qualidade em vez de ser desprendida para retomar o balanço metabólico e sanar infecções. A finalidade das vacinas na suinocultura é favorecer o quadro imunológico dos animais, ou seja, melhorar a defesa dos porcos contra os patógenos a que estão constantemente expostos.

Vejamos, então, algumas das principais vacinas a serem aplicadas, quais os sintomas das doenças a serem combatidas e a época que devem ser ministradas:

Programa de vacinação para suínos.
DoençaSintomasLeitõesMarrãsMatrizesCachaços
ColibaciloseDiarreia amarelada e morte1ª dose aos 70 dias de gestação, 2ª dose aos 90 dias90 a 100 dias de gestação
Doença de AujeszkyAbortos e alta mortalidade65 dias6 e 3 semanas pré-cobertura4 e 2 semanas pré-partoSemestral
ErisipelaArtrite, lesões cutâneas e morte súbita1ª dose no desmame e reforço após 3 semanas6 e 3 semanas pré-parto4 e 2 semanas pré-partoSemestral
LeptospiroseAbortos, natimortos, leitões fracos, retorno ao cio, infertilidade1ª dose no desmame e reforço após 3 semanas6 e 3 semanas pré-cobertura4 e 2 semanas pré-coberturaSemestral
ParvoviroseAbortos, mumificação, leitegada pequena1ª dose no desmame e reforço após 3 semanas6 e 3 semanas pré-cobertura4 e 2 semanas pré-coberturaSemestral
Peste suína clássicaHemorragia, articulações azuladas, abortos, natimortos65 dias4 semanas pré-cobertura70 a 90 dias de gestaçãoAnual
Pneumonia enzoóticaTosse crônica, perda de peso, retardo no crescimento1ª dose aos 7 dias e reforço aos 28 dias
Rinite atróficaEspirros, perda de peso, atrofia permanente dos tecidos respiratórios1ª dose aos 7 dias e reforço aos 28 dias6 e 3 semanas pré-parto4 e 2 semanas pré-partoSemestral

 

Quais são os cuidados para a aplicação de vacinas?

Alguns cuidados são necessários na hora da imunização dos animais para que as vacinas tenham o efeito desejado. Caso as precauções não sejam respeitadas, as consequências podem trazer prejuízos ao produtor. Então, antes de qualquer coisa, verifique sempre a data de validade do produto e jamais administre uma vacina vencida.

Os frascos devem ser armazenados em geladeira com temperatura entre 4 °C e 8 °C (não deixe que congelem) e, no momento da aplicação nos animais, devem estar acondicionadas em isopor para que suas propriedades sejam mantidas. Os recipientes devem ser desinfetados, assim como o local de administração nos porcos.

Os animais devem ser imobilizados para que a vacina seja aplicada corretamente e não haja formação de abcessos. Caso prefira não imobilizar os porcos, use um prolongamento flexível ligando a agulha à seringa, o que evita acidentes. Veja abaixo as recomendações para cada categoria da vara:

Tipos de agulhas e vias de aplicação para cada categoria.
CategoriaLeitõesCrescimento e TerminaçãoCrescimento, Terminação e AdultosCrescimento, Terminação e AdultosAdultos
Tipo de agulha15/0930/15
25/15
25/08
25/07
15/15
15/10
50/15
45/15
Via de aplicaçãoIntramuscularIntramuscularIntra
venosa
Sub
cutânea
Intramuscular

Utilize sempre materiais limpos e agulhas descartáveis. A esterilização dos materiais entre um uso e outro é fundamental para evitar qualquer contaminação. Para os leitões, as seringas automáticas podem ser uma boa opção. E é importante que os animais estejam saudáveis e sem febre ao serem imunizados, caso contrário, eles podem ter reações adversas.

Por que a presença do veterinário é importante?

Para realizar o programa de vacinas para suínos é essencial ter o acompanhamento de um veterinário. Ele saberá avaliar quais são as condições em que a fazenda se encontra e qual o melhor plano de manejo para os animais. Veterinários contratados por cooperativas são uma excelente facilidade por estarem familiarizados com as principais enfermidades da região, terem conhecimento técnico sobre as vacinas e, também, por terem serviços mais acessíveis.

Algumas medidas de biossegurança não podem ser esquecidas também. Além dos estudos de impacto ambiental, é importante escolher o local onde será instalado o sistema de produção, levando em consideração questões que facilitem o controle dos vetores e que potencializem o surgimento de doenças, tais como:

  • ventos predominantes;
  • distância entre as estradas;
  • formação de cortinas verdes;
  • construção de cercas de isolamento aos animais selvagens e domésticos.

Toda a equipe de produtores e tratadores deve estar saudável, livre de quaisquer zoonoses e vestindo uniformes devidamente limpos. Manter o status sanitário de uma fazenda de suinocultura é um conjunto de condutas que fazem parte de um sistema de produção sustentável que garante a alta produtividade do negócio embasado nos princípios éticos e humanitários.

O produtor que traça com cautela e conhecimento o gerenciamento da propriedade sabe que boas práticas de manejo são o plano de fundo para o sucesso do empreendimento. Estabelecer um programa preventivo é primordial para a economia nos investimentos e resulta em produtos de qualidade, aumentando a confiabilidade da empresa no mercado.

Nosso artigo sobre vacinas para suínos foi útil para você? Gostaria de continuar se atualizando sobre as melhores práticas de manejo e conforto na suinocultura? Então, assine nossa newsletter e receba essas e muitas outras informações diretamente no seu e-mail!

Deixar comentário.

Share This