Suinocultura

Ração para suínos: 5 dicas para não errar na nutrição animal

Os suínos que conhecemos hoje já não são mais os mesmos de algumas décadas atrás. Fruto de extensas pesquisas, as raças apresentam características cuidadosamente selecionadas por meio do melhoramento genético, a fim de atender às demandas da sociedade. Entretanto, a performance de uma linhagem é o resultado da sua constituição genética somada às práticas de manejo, sanidade e nutrição. E, nesse contexto, a qualidade da ração para suínos é item primordial no planejamento do agronegócio.

Visto que os custos com a alimentação correspondem a cerca de 65% dos investimentos totais na fazenda, a eficiência alimentar dos animais deve ser suficientemente alta para que o suinocultor atinja o equilíbrio entre o custo de produção e o preço de venda dos produtos. Uma vez que a qualidade da carne está diretamente relacionada com a alimentação que os suínos recebem, fica bastante clara a importância de prover uma ração balanceada.

Mas, então, o que é preciso saber para não errar na nutrição do plantel, aumentar a produtividade e não ter prejuízos? Veja algumas dicas sobre ração para suínos que preparamos para você. Boa leitura!

1. Conheça cada fase do desenvolvimento do suíno

Em cada estágio de desenvolvimento os animais têm necessidades diferentes, ou seja, os nutrientes ingeridos são voltados mais para um objetivo do que para outro (grande energia concentrada no crescimento, na estrutura óssea, na musculatura, na formação da capa de gordura etc.). Saber as exigências nutricionais de cada etapa é crucial para que o investimento com ração seja revertido em lucro.

A nutrição de precisão avalia quais são os nutrientes mais valiosos para cada fase do suíno e em que quantidades eles devem ser administrados para que haja o total aproveitamento da ração. Com esse controle se promove uma maior taxa de eficiência alimentar, o que aumenta a qualidade da carne e, consequentemente, a rentabilidade do negócio.

2. Saiba o valor nutricional de cada grão

Uma das boas estratégias de gestão alimentar para suínos está vinculada ao conhecimento sobre os ingredientes usados nas fórmulas. Saber o valor nutricional e os aspectos referentes à qualidade de cada componente e utilizar essas informações de maneira adequada faz com que o planejamento seja mais racional e eficiente.

A ração para suínos deve ser balanceada e limitar o excesso de nutrientes, visto que muitos deles são eliminados pelo organismo quando ingeridos em demasia. A nutrição de precisão é um recurso valioso para conter excedentes, o que gera mais economia, menos impacto ambiental e maior produtividade.

3. Procure alternativas igualmente nutritivas

O milho é o principal componente das rações para suínos, por ser muito nutritivo e ser o grande responsável pelo ganho de peso diário nas fases de recria e terminação. Além dele, a soja também é muito utilizada, devido ao seu alto valor de proteína bruta.

Porém, o produtor deve buscar alternativas e aproveitar a sazonalidade de outros cereais para compensar o preço do milho e da soja. Grãos como sorgo, trigo, arroz e triticale diminuem um pouco o ganho de peso diário, mas não comprometem a qualidade nutricional.

4. Certifique-se da procedência dos ingredientes

A qualidade dos grãos está relacionada às condições de plantio, manejo, colheita e silagem. Por isso, é recomendada a parceria com fornecedores idôneos que padronizem os processos de fabricação minimizando, assim, as variações nas características dos nutrientes.

5. Siga as recomendações dos especialistas

A ração para suínos deve ser específica para o plantel, levando em consideração o estado de saúde, a idade e o peso dos animais, além das condições e das necessidades de cada propriedade. Por isso, a presença de um nutricionista é fundamental.

Além disso, é de extrema importância que as recomendações nutricionais da Embrapa sejam seguidas, uma vez que as raças foram aprimoradas por meio de suas pesquisas e a dieta equilibrada potencializa o desempenho dos animais.

O cuidado com a alimentação animal inteligente reduz os custos por focar na capacidade nutritiva de cada ingrediente e na eficiência alimentar dos suínos, levando em conta as exigências em cada etapa de seu desenvolvimento. Isso aumenta a qualidade do produto, garantindo níveis elevados de produção e lucro.

Agora que você tem essas informações sobre ração para suínos, aproveite para saber tudo sobre o manejo apropriado de suínos na maternidade!

Deixar comentário.

Share This