Avicultura

Galinhas doentes: 5 pontos que não podem ser ignorados na granja

Todo empreendedor rural tem como meta aumentar a produtividade e a lucratividade do negócio. Na avicultura, para que esses objetivos sejam alcançados, é preciso que o produtor inclua no seu planejamento diversas estratégias gerenciais e operacionais. Entre elas, o cuidado com a manutenção sanitária da granja é essencial para evitar que galinhas doentes sejam a causa de grandes prejuízos.

Prezar pelo bem-estar e a saúde das aves não é frivolidade. Quando se trata de fornecer carne para a população, garantir a segurança alimentar é uma das responsabilidades do avicultor. Além disso, a entrega de um produto de qualidade é o que mantém abertas as portas do mercado.

Mas o que leva uma granja a ter galinhas doentes? Quais são as principais doenças e o que fazer para evitá-las? Continue a leitura do artigo e descubra!

O que faz galinhas ficarem doentes nas granjas?

As práticas de manejo sanitário executadas na granja garantem que as galinhas sejam saudáveis. Sendo assim, o descaso com esses cuidados sanitários é o que provoca a proliferação de agentes patogênicos e facilita a contaminação das aves.

A utilização da mesma cama, falta de higienização das instalações da granja e ausência de um plano de vacinação são os principais motivos para deixar as galinhas doentes.

Recentemente, a União Europeia suspendeu as importações de carne de frango brasileira alegando problemas no sistema de controle sanitário dos frigoríficos. Mesmo que o Ministério da Agricultura consiga reverter a situação, o caso fica como alerta para os produtores.

Quais são as principais doenças que afetam galinhas?

O avicultor precisa estar atento ao seu plantel e conhecer as doenças que comumente atacam as galinhas. Com acompanhamento veterinário é possível traçar planos e estratégias para solucionar os problemas. Veja algumas enfermidades.

Salmonelose

Existem três tipos de salmoneloses que afetam as galinhas. Todas as variações têm alta mortalidade e geram grandes prejuízos ao produtor. Trata-se de uma zoonose (pode ser transmitida para humanos) e, como sua contaminação é por bactérias, seu tratamento é feito com antibióticos.

Bouba aviária

Conhecida como “caroço” ou “pipoca” devido aos nódulos que surgem na crista, barbela, face e patas, é uma doença altamente contagiosa, causada por vírus cujo vetor é um mosquito. Não há tratamento eficaz para a doença, restando ao produtor cuidar das feridas para que não haja infecções secundárias. A prevenção se dá com vacina no primeiro dia de vida.

Doença de Newcastle

Altamente contagiosa, é transmitida por vírus através do ar e pode dizimar lotes inteiros. Não existe tratamento e a prevenção se dá por meio da vacinação. É preciso ter cuidado ao ter contato com galinhas doentes, pois o vírus causa conjuntivite nos humanos.

Quais práticas adotar para evitar que as galinhas fiquem doentes?

A granja, portanto, deve seguir rigorosamente as práticas de manejo sanitário para manter o plantel livre de enfermidades. Veja, a seguir, os procedimentos essenciais.

1. Não utilize a mesma cama

Jamais reutilize a cama do lote anterior para o próximo, pois os riscos de contaminação são enormes. É mais vantajoso remover e vender como esterco.

2. Desinfete instalações e equipamentos

Após a remoção da cama, toda a área deve ser limpa para eliminar focos de contaminação. Além disso, comedouros e bebedouros devem estar sempre higienizados, uma vez que também têm potencial para a transmissão de patógenos.

3. Mantenha o ambiente livre de outros animais

Os alojamentos devem estar livres de animais como roedores e pássaros, visto que o contágio de diversas enfermidades se dá pelo contato com eles.

4. Preserve a ambiência

A ventilação nos galpões garante a renovação do ar e mantém a umidade sob controle. Isso assegura a queda dos riscos de contaminação.  

5. Siga o programa de vacinação

Toda granja deve ter o acompanhamento de um veterinário e um programa de vacinação. Uma vez imunizadas, as galinhas estarão protegidas contra inúmeras doenças, garantindo a tranquilidade do avicultor.

A manutenção do status sanitário da granja é fundamental tanto para a segurança alimentar quanto para evitar galinhas doentes. Quando se promove o bem-estar e a saúde dos animais, a rentabilidade do negócio é garantida.

Agora que você já sabe sobre o manejo sanitário essencial em uma granja, aproveite para conhecer as melhores práticas para a nutrição de aves!

Deixar comentário.

Share This