Pecuária Leiteira

Entenda a relação entre sanidade animal e lucratividade na produção leiteira

Escrito por Marcelo Raimundo

A agropecuária sempre esteve entre os setores mais importantes para a economia brasileira, somando cerca de 13% ao PIB nacional, no primeiro trimestre de 2017. A produção de laticínios se destaca na indústria alimentícia, representando aproximadamente 10% da arrecadação do setor. Nesse contexto, algumas medidas alavancam a produtividade, e a sanidade animal é uma das mais importantes.

Pesquisas sobre a relação existente entre bem-estar animal e aumento na qualidade da produção tiveram início na década de 1960 com foco na pecuária. Hoje é amplamente sabido que o conforto animal, além de ser uma questão ética e humanitária, está diretamente ligado ao aumento da rentabilidade do negócio.

Assim, prezar pela saúde do gado é essencial para o bom retorno sobre a produção. Mas de que forma a sanidade animal entra nesse cenário? Como o produtor pode promover a sua renda investindo no conforto de seus animais? Acompanhe o nosso artigo e aumente os seus conhecimentos!

Qual a relação da saúde do gado leiteiro com a produtividade?

A pressão econômica e a requisição por produtos de maior qualidade culminam na aplicação de uma estratégia de produção mais técnica e moderna. A indústria da pecuária leiteira tem os seus custos reduzidos com o melhor aproveitamento da área pela implantação do sistema intensivo ou semi-intensivo.

Nesses sistemas, o planejamento das instalações e o investimento na infraestrutura são questões fundamentais para o bom desenvolvimento da produção e o aumento do desempenho dos animais.

A gestão do gado leiteiro — integrando as cadeias de alimentação, de ordenha e de manejo do esterco — somada à assistência veterinária contínua e à ambiência adequada propicia e estabelece um espaço saudável que deixa os animais livres de enfermidades.

Uma vez constituído um local ideal, dentro das normas sanitárias e agradável para os animais, as vacas terão a sua performance impulsionada, aumentando assim o lucro do produtor.

Como melhorar a sanidade animal da pecuária leiteira?

O produtor que deseja impulsionar o seu agronegócio de laticínios deve ter consciência de que o investimento é crucial nas seguintes práticas:

Conforto animal

Esse é o elemento-chave para a produtividade: é essencial que as vacas estejam livres de qualquer fonte que gere desconforto e estresse para que produzam leite, tanto em maior quantidade como em melhor qualidade.

Higiene

Manter boas condições de higiene é ação básica na pecuária leiteira. O manejo adequado dos dejetos e o asseio em todos os ambientes a que o rebanho tem acesso (como a sala de espera e a sala de ordenha, por exemplo) asseguram maior controle sobre as causas de contaminação nos animais.

Bons equipamentos para manter a ambiência

Para que a ambiência seja instaurada e as vacas sejam conduzidas confortavelmente, a escolha de bons equipamentos é a resposta. O local em que vivem os animais deve ser totalmente climatizado, com temperatura, umidade e ventilação meticulosamente controladas.

Investir na infraestrutura não significa somente mensurar e gerenciar o espaço, mas adequar o lugar de produção às necessidades específicas dos animais. O maquinário deve, portanto, ter qualidade certificada que garanta a constância dessas variantes ambientais.

Assistência técnica e veterinária

A assistência de um médico-veterinário é item absolutamente primordial. Entretanto, se o acompanhamento for continuado, e não unicamente esporádico, todos os riscos a que os animais estão sujeitos serão assimilados com uma percepção mais integrada da cadeia de produção.  

Contar com uma assistência técnica de confiança para efetuar a manutenção dos equipamentos também soma à rentabilidade do agronegócio.

Como podemos ver, a sanidade animal está intimamente correlacionada à produtividade e à lucratividade da pecuária leiteira. Saiba mais sobre como o conforto animal influencia o sucesso do seu empreendimento

Deixar comentário.

Share This