Pecuária Leiteira

Confinamento de gado: 7 erros que você não pode cometer

Escrito por Marcelo Raimundo

Prezar pelo conforto dos bovinos é uma das estratégias que mais trazem retorno ao agropecuarista. O desempenho do rebanho é potencializado à medida que são respeitadas as premissas do bem-estar animal e que são feitos investimentos para garantir o bom funcionamento da cadeia produtiva. Porém, com frequência, os produtores veem o seu rendimento cair, sem perceber que os erros estão sendo cometidos durante o confinamento de gado.

Assim como ter um rebanho com a melhor genética possível sem prover nutrição adequada é altamente improdutivo, manter um sistema de criação que prevê maior rentabilidade (confinamento) sem executar corretamente as práticas de manejo é investimento posto fora.

Quais são, então, os erros mais comuns feitos nas fazendas durante o confinamento de gado que comprometem o negócio? O que fazer para evitá-los? Continue a leitura do nosso artigo e descubra!

1. Lotação excessiva no confinamento

É crucial que seja respeitado o número máximo de animais, uma vez que o seu bem-estar é diretamente afetado caso não consigam se movimentar e deitar com facilidade. A falta de espaço causa estresse nos animais, afetando a sua produtividade. O ideal é que cada um deles tenha de 12 a 15 m2 disponíveis.

2. Cochos de tamanho inapropriado

O espaço de cocho também pode causar prejuízos se não for devidamente adequado. Um cocho pequeno demais gera competitividade e causa má distribuição do alimento. Assim, alguns animais podem comer demais enquanto outros comem pouco. É indicado que se tenha de 35 a 50 centímetros lineares de espaço por bovino.

Segundo o especialista da Embrapa Gado de Corte, Sérgio Raposo de Medeiros, a palavra-chave para o confinamento é homogeneidade: “Animais do mesmo sexo, com pesos e tamanhos correspondentes e em categoria de terminação semelhante formam o lote ideal”

3. Formação de poeira

O confinamento de gado propicia a formação de poeira oriunda, principalmente dos insumos alimentares, o que pode causar doenças respiratórias. A instalação de aspersores de ar é fundamental para reduzir esse problema.

4. Manejo sanitário inadequado

É fundamental que os animais sejam vacinados na entrada do confinamento e que o produtor mantenha o status sanitário na propriedade. Estima-se que cerca de 400 mil animais morrem todos os anos, vítimas das clostridioses. Esse é o conjunto de doenças que mais mata bovinos no país e é causado por bactérias presentes na água e no solo. Sendo assim, as medidas preventivas são a solução para evitar perdas no rebanho. 

5. Temperatura desregulada

A temperatura é um dos fatores que influencia diretamente a produtividade do gado. Para que os animais produzam mais e melhor eles precisam estar dentro da sua zona de conforto térmico. A instalação de ventiladores de qualidade que regulem a temperatura e a umidade são essenciais dentro dos abrigos.

6. Água de baixa qualidade

Não basta simplesmente oferecer água em abundância para os animais, é preciso garantir que a água seja de boa qualidade. Caso contrário, o gado não vai beber a quantidade necessária para fazer a digestão adequada do volumoso. Ademais, existe o risco de contaminação de doenças transmissíveis pela água.

7. Limpeza infrequente dos galpões

Um dos grandes problemas enfrentados pelos pecuaristas é a quantidade de resíduos resultantes da produção. Caso os abrigos não sejam limpos com frequência e os dejetos não tenham um destino correto, pode haver a contaminação do solo, dos rios e do lençol freático, emissão de gases poluentes e malcheirosos, além do surgimento de moscas, entre outros.

A boa notícia é que o produtor pode gerar renda a partir desses resíduos, como mostra a cartilha lançada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

O pecuarista que deseja manter a sua posição no mercado altamente competitivo precisa, além de fazer investimentos na infraestrutura da propriedade, incluir estratégias de manejo no rebanho. Uma vez que sejam seguidas as boas práticas dentro da fazenda, a produção torna-se sustentável e consideravelmente mais rentável.

Gostou da leitura do nosso artigo? Agora que você sabe quais são os erros que devem ser evitados no confinamento de gado, deixe o seu comentário no post contando quais desses problemas você já enfrentou. Até a próxima!

Deixar comentário.

Share This